Líderes do G20 querem imposto global e fim de paraísos fiscais

Líderes do G20 querem imposto global e fim de paraísos fiscais

A criação de uma tributação para inibir a evasão fiscal de empresas como as big techs, que têm sede nos EUA e atuação mundial é apoiada pela maioria do G20.

O G20, são as 20 maiores economias do mundo,  apoiam um acordo mundial histórico para determinar um imposto global mínimo de 15%.

O assunto é abordado nos últimos anos e ganhou força na reunião do G20, já que era aguardado conversas oficiais sobre o tema em Roma, na Itália.

Diversos países estão incomodados e criticam as big techs, por pagarem seus impostos apenas nos países-sedes.

Essas gigantes de tecnologia estão sediadas nos Estados Unidos, que por outro lado pretende barras as discussões.

No último encontro presencial em 2019 o secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, afirmou que Estados Unidos tem “muita preocupação” com algumas das propostas “Mas é importante dizer que aprecio o fato de estarem fazendo propostas”.

G20 se preocupa a aprovação pelo congresso americano

O presidente americano Joe Biden, disse no Twitter;

“Aqui no G20, os líderes que representam 80% do PIB mundial – aliados e concorrentes – deixaram claro seu apoio a um imposto mínimo global forte. Isso é mais do que apenas um acordo tributário – é a diplomacia remodelando nossa economia global e ajudando nosso povo”

presidente americano – Joe Biden

Os estudos foram coordenados pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), com sede em Paris.

Em 2019, o mexicano José Angel Gurría, afirmou uma coordenação tributária global resultou em uma arrecadação extra de 95 milhões de euros.

A questão principal envolve a aprovação da legislação pelo Congresso americano, uma vez que os Estados Unidos abrigam 1/3 das 2 mil maiores multinacionais do mundo.

Foto: Yara Nardi/Reuters

capitaltimes

Equipe Redação - Notícias e informações do mercado financeiro no Brasil e no Mundo - contato@capitaltimes.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.